Sony findará atuação no Brasil – Entenda!

Assim como diversas outras empresas, a Sony anunciou oficialmente à imprensa nesta segunda-feira (1), o fim de suas atividades no país, na qual deixará de fabricar alguns produtos eletrônicos, como câmeras, televisores e equipamentos de áudio.

No entanto, se você é fã de jogos, pode ficar despreocupado, pois não haverá mudanças em operações como os games e consoles, entre outras categorias do gênero.

Entenda, a seguir, mais detalhes sobre a saída e o que vai mudar a partir de agora.

Conheça a trajetória

Atuando no Brasil desde 1972, a gigante japonesa veio enfrentando alguns problemas, tanto na questão de produção de aparelhos quanto na inconsistência para manter uma margem de razoável de faturamento.

De fato, a forte concorrência impactou muito os negócios, e somado a isso, os efeitos causados pela proliferação do novo vírus.

Especula-se também as dificuldades para competir com as marcas mais relevantes da tecnologia, especialmente a LG e Samsung.

O que levou a empresa a sair do país?

Após 48 anos no mercado brasileiro, a companhia comunicou ainda que irá interromper a venda de seus  maiores itens de consumo em meados de 2021, bem como as TVs, câmeras fotográficas e outros dispositivos eletrônicos.

Em setembro do ano passado, a multinacional já havia decretado o encerramento de seu negócio na unidade localizada em Manaus, já que o ambiente não está propício para atender as tendências que estão por vir.

A notícia pegou algumas pessoas de surpresa, e a data está confirmada para o fim de março.

Apenas lembrando que a corporação não comercializava mais celulares desde 2019, estendendo-se por toda a América do Sul, Central e até mesmo o Oriente Médio.

A principal alegação foi devido à atual situação que têm reprimido a demanda, além da perspectiva de novos negócios, agravado pela crise advinda do alastramento de números de mortes causada pela novo agente infeccioso.

Leia também:  Lojas de iPhone barato

Outra razão citada, foi por não conseguir estabilizar um ritmo de produção em grande escala, o que acabou impedindo também a Sony de alcançar os resultados estimulados.

Entenda as mudanças

Vale ressaltar que, são apenas determinadas mercadorias que não serão mais comercializadas, e que entretanto, segundo o pronunciamento feito pela companhia, outros objetos não sofrerão quaisquer alternações, assim como:

  • Sony Music;
  • Sony Pictures.
  • Games (consoles);
  • Soluções Profissionais.

Ou seja, seguirão com suas produtividades normais. Além disso, manterá toda a assistência de pós-venda, suporte e a assessoria para suas demasiadas linhas de produtos.

Quais as novas perspectivas?

Após a saída do Brasil, a empresa está investindo em um carro elétrico, o Vision-S, em parceria com a austríaca Magna International.

Durante o CES, a maior feira de tecnologia do mundo, a empresa informou que os testes já começaram a ser feitos em vias públicas.

A marca ainda afirma alguma das inovações que o veículo apresentará, com tudo o que há de mais moderno, integrando câmeras no lugar dos retrovisores e um sistema de reconhecimento de voz. Sem data para ser lançado, o que resta é aguardar.

E mesmo com os serviços sendo encerrados, para quem possui algum dos artigos da Sony, não precisa se preocupar, pois ela continuará prestando toda a contribuição necessária.

Já para quem é consumidor do PlayStation e games, pode ficar tranquilo, uma vez que a empresa manterá esses desenvolvimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *